A Selecionadona Nacional Mónica Jorge, dá entrevista polémica

Mónica Jorge em uma entrevista concedida ao site "Fora de Linha Futebol Feminino", declara incentivar as jogadoras de futsal a optarem pelo futebol de 11. Revelação esta, que caiu mal no seio dos clubes que tanto apostam no futsal feminino. Aqui fica um excerto da entrevista que a seleccionadora concedeu... (entrevista na integra em: http://www2.fcsh.unl.pt/cadeiras/plataforma/foralinha/cyber/www/view.asp?edicao=00&artigo=1328 )


"Na altura do José Augusto, houve alguma celeuma por serem convocadas para a selecção A jogadoras de futsal, ou seja, jogadoras que não treinavam futebol de 11. Ainda continuam a ser convocadas?

O problema é que nós não temos uma formação muito boa em Portugal. Ou melhor, ainda não há formação. Nós estámos a começar a trabalhar nesse projecto e a FPF, com a aposta nesta nova equipa técnica, está a procurar desenvolver o futebol feminino. Agora, vai é demorar algum tempo. Portanto, o nosso 1º objectivo é o futebol de 11, e é ir buscar jogadoras ao futebol de 11, mas quando há lacunas, como as podemos tapar? Se as jogadoras não estão no futebol de 11, estão no futsal, e temos que ir ao futsal por recurso.

.

As jogadoras são incentivadas a procurar clubes de futebol de 11?

Claro, começamos logo por incentivá-las a procurar clube e damos-lhes uma margem de tempo para o fazerem. O que também temos tentado fazer é incentivá-las a, para além de praticarem futsal, procurarem treinar futebol de 11 pelo menos 2 vezes por semana, nem que seja com rapazes. Assim depois é mais fácil a integração, a nível físico, etc. O que também não me parece justo é expulsar as jogadoras de futsal que já cá estão, que vêm desde o tempo do José Augusto, porque elas já pertencem a um grupo. Não acho lógico a pessoa chegar aqui e nós dizermos "olha, já não precisamos mais de ti", visto que elas também tiveram – e têm – valor para cá estar."

.

Sendo verídica esta entrevista, talvéz fique mais patente a necessidade da volta da selecção nacional de futsal feminino, para que as atletas possam representar o país nas suas respectivas modalidades, acabando assim este tipo de especulações que pouco ou nada ajudam no crescimento do futebol e futsal feminino....

7 comentários:

Anónimo disse...

Antes demais parabéns por terem "descoberto" e publicado estas barbaridades daquela que é a seleccionadora nacional. Ora, nesta entrevista fica patente aquilo que se tem passado e que é a clara tentativa desta "senhora" em convencer as atletas de futsal a mudar para o futebol 11. A questão deve colocar-se de outra forma, se não há vontade das atletas em jogar futebol 11 e se a maior parte opta pelo futsal, então aposte-se no futsal. Vamos deixar-nos de demagogias e tapar os olhos a quem não é cego. Calculo que a federação receba dinheiro da UEFA pela selecção de futebol 11 feminino e não haja vontade em apostar no futsal, mas pelo menos tenham a coragem de incentivar as atletas de outra forma, dando-lhes por exemplo, melhores condições nas equipas de futebol 11. Agora fazer "jogos psicológicos" com as atletas de futsal para mudarem para o futebol 11, parece-me no mínimo atitudes sem escrúpulos e sem o mínimo de dignidade.
Afinal onde pretende esta gente chegar? É assim que vamos ganhar a selecções como a Noruega, ou a Itália, Alemanha ou Brasil? Não se entende.
Quando muito podem é conseguir que o futsal se una e as atletas comecem a pensar 2 vezes antes de quererem ser treinadas por esta dita "senhora". Então as ditas "lacunas" certamente serão maiores e em vez de perdermos por 4 ou 5 talvez se comece a perder por mais.
Lamento ter de dizer isto mas é a triste realidade que temos... E assim vai o futebol feminino em Portugal.

ribeiro.joaquim@hotmail.com disse...

Não pretendo nem ouso avaliar as capacidades da Mónica Jorge, porque com toda a certeza que o IV Nível não lhe terá saído em nenhum pacote de “OMO”, se bem que, a minha experiência de dirigente tem-me ensinado que um canudo vale o que vale, não sendo sinónimo de competência técnico/táctica e de leitura de jogo.
Se calhar ela até poderá estar a ser vítima de directivas da Federação Portuguesa de Futebol, isto porque toda a gente sabe, que esse organismo não cria nem criará nos próximos tempos, a Selecção Nacional de Futsal Feminino nem um Campeonato Nacional Feminino, sendo a Selecção Nacional Universitária, apenas um fait-divers para inglês ver.
E não cria uma Selecção Nacional Porquê ?
Porque a Federação quer segurar a toda a força o futebol de 11 feminino, que está com visíveis dificuldades de sobrevivência. Por conseguinte, uma vez que o futsal cresce em grande escala, a estratégia passa por desmotivar as atletas desta modalidade, com a finalidade de as apanhar para o futebol de 11. Resumindo, enquanto o futebol de 11 feminino não tiver raízes sólidas, não será criado um Campeonato Nacional Feminino nem reaparecerá a Selecção Nacional Feminina.
Existem no futsal feminino três ou quatro centenas de equipas a disputar os vários campeonatos distritais, enquanto que no futebol de 11 feminino, existem 24 equipas em todo o país, portanto é hora dos clubes de futsal feminino, se juntarem e exigirem o mínimo de respeito pela modalidade. Não se compreende, como é que, sendo o futsal feminino o desporto colectivo mais praticado por mulheres em Portugal, é também o único que não tem um campeonato Nacional.
É hora de combater a falta de visão e de coragem no apoio ao futsal feminino. É hora das várias Associações distritais começarem a transmitir à Federação Portuguesa de Futebol, as preocupações que lhes chegam dos clubes, relativamente ao futsal feminino. É hora da F.P.F. criar um Campeonato Nacional, porque caso não sejam tomadas medidas para mudar a situação actual, o Futsal Feminino poderá vir a passar por sérias dificuldades, pois é lógico que as atletas comecem a desistir ou a optar por outra modalidade que lhes ofereça algo mais, do que uma ultrapassada Taça Nacional.
É hora de ser criada a Selecção Nacional Feminina de Futsal e um Campeonato Nacional Feminino de Futsal.

Termino com uma sugestão.
Dadas as circunstâncias, é urgente que os clubes com futsal feminino, se juntem numa reunião a nível nacional,é necessário discutir este problema que se arrasta já há muito tempo, sem que nada se faça.

Anónimo disse...

O q s anda a passar é 1 vergonha. Mas a culpa é da federação. Tanta gent competent no nosso país pra treinar a selecção feminina.
Est coment anterior diz td e ta mto bem, mas tenho dizer q o pessoal do futsal tem d começar a lutar + pelo futsal e s tds s unirem ela n tem jogadoras. Dp q n venha dizer q o problema é da formção. N há milagrs.
E as jogadoras d futsal sao convocadas cm? Q jogos d futsal ela ve? S viss os jogos e a qualidad do nosso futsal n dizia pras atletas mudarem pro fut11.
É td mto bonito... passear, desfilar e cm alguem ja diss, cabelos ao vento.

Anónimo disse...

ISTO É IMPRESSIONANT. TIVE D LER 2 VEZES PRA CRER NO Q LIA. INCENTIVAR AS JOGADORAS A MUDAR POR FUT11 DANDO-LHE UM TEMPO PRA PROCURAREM CLUBE? ISTO É DEMAIS... ESTA SELECCIONADORA SÓ PODE QUERER BRINCAR COM QUEM TANTAS HORAS DEDICA AO FUTSAL FEMININO.
ISTO SÓ EM PORTUGAL. SO AQUI É POSSIVEL DIZEREM-SE ESTAS COISAS.
C UM CARGO DESTS PENSEI Q A CLASS ERA OUTRA.
ASSIM N VAMOS A LADO NENHUM.

Anónimo disse...

Isto só pode ser pra rir... E ninguém vê isto? Ninguém põe juizo nesta cabeça iluminada?
Ta boa é pra dançar. A proposito, apetece perguntar: Queres dançar comigo?

ribeiro.joaquim@hotmail.com disse...

Coisas muito estranhas que se estão a passar !!!!!!!
Por um lado não vejo qualquer movimentação ou manifestação de indignação por parte dos clubes de futsal..Mas, estranhamente, ou talvez não, os sites que se dedicam exclusivamente ao futsal feminino, nem sequer fazem referência a esta situação vergonhosa. Porque será ?
E EU É QUE SOU BURRO ???!!!!!

Apesar de no meu primeiro comentário, ter feito uma sugestão, que "nem aqueceu nem arrefeceu a nimguém", vou fazer uma outra:
Sugiro que toda a gente que esteja indignado com esta situação, ao fazer aqui um comentário, se identifique deixando o seu contacto mail. Pode ser que alguém com vontade e coragem, queira iniciar alguma coisa contra esta situação e pelo menos já tem contactos onde pedir apoio.
Contudo, pelo que me parece, 95% dos clubes/dirigentes de futsal feminino, estão-se burrifando para isto.

jogadora de futsal AAV disse...

Foi uma entrevista que entristece as praticantes das duas modalidades e que desvaloriza a modalidade de futsal feminino e que descredibiliza o trabalho que vários clubes têm feito para a evolução desta modalidade. É talvez por estas e por outras que tanto o futsal como o fut 11 feminino seja desacreditado e não tenha os apoios devidos para a sua evolução.
E está mais que visto que o futsal feminino está em clara expansão e os vários campeonatos possuem atletas fantásticas. A FPF não quer apostar no futsal feminino e com isso toda a gente sai a perder. Principalmente os clubes que gastam imenso dinheiro para manter uma equipa de futsal feminino, como ainda têm poucos apoios monetários por parte dos altos responsáveis.
É pena ainda nos tempos de hoje se assistir a esta discriminação e que a FPF só tenha olhos para o Futebol de 11 masculino.
É urgente fazer mostrar o nosso desagrado, tanto atletas, como dirigentes dos clubes de futsal feminino.